á Busca Avanšada
Mudança Estrutural da Esfera Pública
R$ 78,00

Editora: Unesp
Autor: Jürgen Habermas
PRAZO DE ENTREGA:

 
10 dias ap?s a confirma??o do pagamento.



SINOPSE:


FRETE GRATUITO PARA TODO BRASIL!


Mudança estrutural da esfera pública
Investigações sobre uma categoria da sociedade burguesa


Sinopse:

Jürgen Habermas examina neste livro o “complexo” que segundo ele descansa sob a expressão esfera pública. Para ele, pode-se esperar, ao compreender tal conceito e submetê-lo a esclarecimento sociológico, apreender de modo sistemático a própria sociedade. A esfera pública”, diz o filósofo, “continua a ser um princípio organizador de nossa ordem política.

Na obra, a primeira mais sistemática de Habermas, o pensador toma como ponto de partida para uma discussão empírica, o desenvolvimento da esfera pública na Inglaterra, França e Alemanha do século 17 ao século 20. Assim, a sólida argumentação é construída em termos mais históricos, sem contudo se transformar em mera reconstrução histórica - a investigação articula, em uma teoria crítica interdisciplinar, a discussão dos ideais normativos da esfera pública e seus desdobramentos efetivos e contraditórios na realidade das práticas sociais e instituições políticas.

A análise da categoria esfera pública segue o modelo marxista da crítica imanente da ideologia e da dominação que, ao mesmo tempo, apresenta os potenciais de emancipação e mostra que a sociedade democrática burguesa contradiz as premissas essenciais de sua própria autocompreensão normativa – ou seja, cria os próprios obstáculos que impedem a realização desses potenciais. Para mostrar isso, o método de investigação entrelaça a economia, a cultura e a política.

Arenas e espaços públicos de discussão são uma das questões centrais do texto. Habermas examina as condições sociais que levaram à criação de tais espaços nas sociedades modernas, em que pessoas privadas promovem a discussão crítica e racional de questões comuns e se dispõem a assumir que o melhor argumento é a única fonte legítima de validar juízos – e em consequência validar também ações e instituições políticas. Para o tradutor da obra, Denilson Luís Werle, o resultado é uma teoria crítica da sociedade que aponta para os potenciais e os limites da moderna forma de vida democrática.