Busca Avançada
Escravo ou Camponês
ESGOTADO

Editora: Brasiliense
Autor: Ciro Flamarion S.Cardoso
P?ginas: 125
PRAZO DE ENTREGA:

 
Produto esgotado.



SINOPSE:

A vigência da escravidão como relação de trabalho única e absoluta durante o período colonial nas Américas é um mito. Mesmo antes da colonização brasileira, os portugueses já haviam estabelecido em outras colônias, como a ilha de São Tomé, uma forma de mão-de-obra mista entre a escravidão e o campesinato. Nesse caso, o escravo possuía pequenas cotas de terra, que podia cultivar uma vez por semana e cuja produção lhe pertencia, podia vende-la no mercado e, assim, arrecadar dinheiro necessário para comprar sua carta de alforria. Esta figura pouco conhecida, metade escravo, metade camponês, está também presente no Sul dos EUA e no Caribe. Aqui Ciro Flamarion Cardoso apresenta-a numa visão desmistificadora da colonização do Novo Mundo.